• Caroline Rodrigues

Quais são as 10 melhores aberturas de livros?

A lista é de Meredith Borders, publicada em 2 de dezembro de 2011, no portal Lit Reactor. Confira o texto original, em inglês, aqui.


Top 10 Melhores Aberturas de Romances

Primeiro e principalmente, chame a atenção.


Um romance é feito de milhares de frases, mas nenhuma tão extremamente importante quanto a abertura. (Exceto, provavelmente, o encerramento - mas isso é para outro post.) A abertura deve dizer ao leitor o que esperar em termos de linguagem, enredo e personagem. Deve ser misteriosa e convincente, ou poética ou abrupta a ponto de chocar. Se alguém em uma livraria folheia até a primeira página e lê a abertura, essa pessoa deveria querer imediatamente se sentar no meio do corredor e continuar lendo.

Pouquíssimos livros conseguem essa abertura crítica de forma verdadeira e certeira. Aqui estão dez delas:


1. Cat's Eye, Margaret Atwood, 1998 – (sem tradução no Brasil)

"O tempo não é uma linha, mas uma dimensão, como as dimensões do espaço".

O romance de Atwood sobre manter a própria identidade conta a história da pintora Elaine Risley, que reflete sobre a sua juventude e sua tóxica amizade de infância com um grupo de três garotas.


Porque Funciona:

Esta abertura é amável por sua simplicidade, e vai direto ao ponto, é incrivelmente exata. O que é um livro senão uma ponte através das dimensões do tempo, permitindo que se revisite o passado e se vislumbre o futuro? Elaine recorda com clareza maravilhosa os seus dias de infância, a dor da rejeição juvenil e o orgulho delicado de finalmente abraçar seu senso de identidade.


2. Fahrenheit 451, Ray Bradbury, 1953

"Queimar era um prazer".

Fahrenheit 451 detalha um futuro distópico no qual o único trabalho de um bombeiro é queimar livros, mantendo, assim, uma sociedade feita de pessoas alheias e controláveis. O título se refere à temperatura na qual o papel queima.


Porque Funciona:

A frase consiste (em inglês) de seis palavras, elegante na sua brevidade e avassaladora nas suas implicações. O bombeiro Guy Montag vive sua vida inteira sentindo um prazer casual com a opressão do governo - até que uma série de eventos o leva a olhar para a sua vida e para a sociedade com crescente horror.


3. E o Vento Levou, Margaret Mitchell, 1936

"Scarlett O’Hara não era linda, mas os homens raramente se davam conta disso quando enredados por seu encanto, como acontecia aos gêmeos Tarleton".

Esta frase nos apresenta a singular heroína do romance de Mitchell sobre a Guerra Civil. Scarlett sobrevive à queima de Atlanta, à Guerra Civil, à Era da Reconstrução muito por conta desse mesmo charme, combinado com uma dose saudável de interesse próprio.

Porque Funciona:

A frase é brilhante e divertida e envolve instantaneamente. Ela dá ao leitor uma apresentação absoluta de Scarlett, uma personagem que é falha, mas, no fim das contas, irreprimível.


4. O Pistoleiro, Stephen King, 1982

"O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás."

Stephen King começou a escrever O Pistoleiro no segundo ano da faculdade; ele disse que a abertura veio para ele como uma inspiração contundente que ele não poderia ignorar. Doze anos e meio depois, o romance foi publicado; trinta e oito anos depois que ele escreveu a primeira linha, King publicou o volume conclusivo da série The Dark Tower.


Porque Funciona:

A frase evoca o poema de Robert Browning que inspirou O Pistoleiro, "Childe Roland à Torre Escura Veio". As palavras são duras e amáveis, instantaneamente dão o sentido de que estamos in medias res de uma aventura épica que atravessa tempos longínquos.


5. O Hobbit, J. R. R. Tolkien, 1937

"Numa toca no chão vivia um hobbit."

O precursor de Tolkien para O Senhor dos Anéis conta a história de um pequeno e simples hobbit chamado Bilbo Baggins. Uma pequena e irritadiça criatura, Bilbo surpreende a si mesmo, ao leitor e a todos que o conhecem com sua bravura e força de caráter.


Porque Funciona:

Assim como o próprio Bilbo, a frase é pequena, pitoresca e surpreendente em seu impacto. A linguagem de Tolkien é sempre como mágica; ele instantaneamente mergulha o leitor em um estranho novo universo com o poder de dez palavras simples.


6. Lolita, Vladimir Nabokov, 1955

"Lolita, luz da minha vida, fogo da minha carne. Minha alma, meu pecado."

O protagonista de Nabokov, Humbert Humbert, está desesperadamente apaixonado e cheio de desejo por sua enteada, Lolita, de doze anos de idade. O romance foi enormemente controverso quando publicado, mas tem sido, desde então, saudado como uma obra prima literária modernista abundante em ironia e desconstrução de gênero.


Porque Funciona:

As três primeiras frases, breves e belas, são vigorosamente românticas. Que essa paixão seja direcionada de um homem maduro para uma menina de doze anos é parte da ironia perversa que faz de Lolita um romance tão estranho e complicado até os dias de hoje.


7. Middlesex, Jeffrey Eugenides, 2002

"Nasci duas vezes: primeiro como uma bebezinha, em janeiro de 1960, num dia notável pela ausência de poluição no ar de Detroit; e de novo como um menino adolescente, numa sala de emergências nas proximidades de Petoskey, Michigan, em agosto de 1974."

E aqui somos apresentados à Cal/Calliope/Callie Stephanides, o protagonista forte e fugidio de Middlesex. Cal nasce intersexo, mas a sua condição não é descoberta até um acidente de trator na sua juventude. Até aquele dia, ele é criado como uma menininha chamada Calliope. Middlesex é uma extensa história de transição e saga geracional, que culmina no reconhecimento de Cal sobre sua própria identidade.


Porque Funciona:

Embora Middlesex abranja gerações e continentes, desde a Grécia dos anos 20, passando pela Detroit dos anos 60 até os dias modernos em Berlim, o coração da história é a jornada pessoal de Cal. A primeira frase posiciona o leitor precisamente no que vai acontecer, ainda que o mistério permaneça sobre como Cal responderá às mudanças drásticas em sua vida.


8. Peter Pan, J. M. Barrie, 1911

"Todas as crianças crescem, menos uma".

O formato de romance da peça de Barrie, Peter Pan, segue a peça de forma muito próxima, mas com a amável vantagem das maravilhosas descrições de paisagens de Barrie.


Porque Funciona:

O tema central de Peter Pan está nessas seis simples palavras. As crianças se tornam adultos. Elas devem. A frase também nos apresenta Peter Pan de forma lúdica, o menino que não cresceria. Que uma frase tão breve e sem ornamentos consiga fazer tanto é a prova do talento de Barrie.


9. Orgulho e Preconceito, Jane Austen, 1813

"É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro e muito rico precisa de uma esposa."

Orgulho e Preconceito é um romance traiçoeiro. Na superfície, parece uma educada comédia de costumes e um drama romântico, no entanto o romance oferece crítica social sem compromisso e uma adesão a princípios modernos sem pestanejar.


Porque Funciona:

A primeira linha é forjada com ironia, estabelecendo o descontraído e sardônico tom que tanto distingue Orgulho e Preconceito de seus contemporâneos. O romance censura a necessidade social da mulher casar-se e, assim, de cada homem rico tornar-se um objeto de necessidade. Ah, Jane esperta!


10. Matadouro-5, Kurt Vonnegut, 1969

"Tudo isso aconteceu, ou quase".

O romance satírico e metaficcional de Vonnegut deixa o protagonista Billy Pilgrim "solto no tempo" depois de suas negociações com os aliens Tralfamadorianos. O romance não-linear foi absolutamente revolucionário quando publicado e permanece uma das grandes obras literárias do século vinte nos dias de hoje.


Porque Funciona:

Com a primeira frase, Vonnegut nos dá a dica de que a narrativa não é confiável. Ele manipula a ficção e nos deixa questionando o relato do narrador. Este desinteresse casual em criar uma história confiável é uma das coisas que faz de Matadouro-5 uma leitura tão divertida e intrigante.


Uau. Essas aberturas não te fazem querer correr para a sua estante e reler todos os dez romances simultaneamente? Há algum livro na lista que você ainda não leu? A primeira linha convenceu você a dar uma chance? Escreva qual romance está faltando na minha lista aqui nos comentários!


Você consegue lembrar de uma abertura incrível de algum livro brasileiro? Compartilhe com a gente.

14 visualizações0 comentário